HOME SOBRE RESENHAS ESCRITAS CONTATO PARCERIAS

O que é felicidade?

Foto: Laura :)

E mais uma vez na minha intersecção entre nascimento e morte, nesse espaço, nesse finito que eu me dou o prazer de chamar de vida, eu me deparei com aquela velha pergunta que sempre nos leva à um clássico e necessário questionamento. Aquilo que nos faz olhar para o nosso interior e tentar entender o que se passa aqui dentro. Aquele fator determinante, que nos move e nos faz acelerar a bicicleta, o que nos faz levantar da cama e sair do quarto a cada novo amanhecer. 

A verdade é que são muitas perguntas simples que nos levam a respostas complexas. São perguntas que nos fazem procurar por respostas obvias que se encontram em lugares sublimes, coisas sutis. É um aglomerado de coisas que te fazem ser exatamente quem você é, tendo assim coisas diferentes que te levam à um caminho lindo e florido: o caminho da felicidade.



E como uma resposta para a pergunta no titulo, eu tenho apenas o que está dentro de mim, e é só isso que posso dizer.

A felicidade se esconde no brilho no olhar. Tá no almoço de família, e nos gols de domingo. Tá no sol que a moça da previsão do tempo disse que ia abrir amanhã. A felicidade tá no passeio de bike em volta da lagoa, ou no por do sol no Arpex. Tá naquela surf trip que você combinou com a galera. Tá no torcer pro Brasil na final da copa. Tá naquele camping no litoral norte de São Paulo. Tá no comprar uma prancha nova. Tá em desenhar uma mandala. Tá no voar da gaivota no fim de tarde na praia. Tá no céu estrelado de uma noite de verão. Tá em tocar aquela música que você penou pra aprender. Tá nas gargalhadas e nas manhãs de praia. Tá na água de coco na praia. Tá no passar em uma prova. Tá no suspiro de alivio quando passa um sufoco. Tá no cheirinho de livro novo. Tá na simplicidade de momentos bonitos, e na beleza de momentos simples.
A verdade é que a vida é feita de pequenos momentos. E quem escolhe como esses momentos vão ser lembrados por nós, somos nós mesmos. A vida se renova. A vida recomeça a cada dia, e sempre há uma nova chance de começar a sorrir, de perceber as sutilidades bonitas dessa vida. De apreciar a paisagem e agradecer.

A verdade é que cada um tem a sua felicidade, alguns precisam de muito, outros de muito pouco. Mas é uma bonita individualidade, que nos faz diferentes uns dos outros. E é assim que segue o baile. E vamo que vamo. Força que a vida é linda e não dura muito. Bora transformar em luz o que é escuridão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Escritora por um acaso / Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design / Ilustrações por: Kézia Martins
Tecnologia do Blogger.