HOME SOBRE RESENHAS ESCRITAS CONTATO PARCERIAS

É assim que acontece

Tumblr


Era o primeiro dia na universidade e a partir do momento que entrei naquele lugar, me senti completamente perdida. Tantos rostos estranhos, tantas coisas novas, tantas mudanças. O clima era totalmente diferente do ensino médio e cada um era responsável por sua própria vida e qualquer decisão que tomasse não importava e não afetaria a ninguém.

Para um primeiro dia, eu deveria ter chegado no mínimo uma hora antes para que pudesse me situar da realidade que começara a viver. Mas, na minha vida, as coisas não eram tão fáceis assim.
Pela conspiração do universo, cheguei faltando apenas dez minutos e assim como não sabia a sala, não fazia ideia de onde conseguir essa informação. Perguntava a todos que passavam na esperança de encontrar alguém tão perdido quanto eu e tudo o que conseguia era um "desculpe, mas não sei te informar."

O importante é que no final das contas consegui encontrar a tal sala e quando entrei, aí é que o desespero foi maior.
Abri a porta e todos os olhares curiosos se viraram para mim. Sentei na última cadeira para me refugiar do que viesse em seguida.
Todos conversavam e riam. Pareciam se conhecer.
Percebi que era a única que não conhecia ninguém.
Respirei fundo e pensei: tudo bem, eu posso enfrentar isso.
Logo comecei a usar o celular para me distrair de tudo o que estava acontecendo e de todos que olhavam curiosos para mim.


Não demorou muito e o professor entrou em sala. Ele não se importou de eu ser nova e deu continuidade ao que ele havia passado anteriormente e eu fiquei completamente perdida.
Olhava aqueles papéis cheios de fórmulas que não faziam nenhum sentido algum e me perguntava o porquê de estar ali.

Foi então que o que já estava ruim começou a piorar.
O professor passou um trabalho no qual era para ser feito em grupos de cinco pessoas. Pensei: ótimo, todos já devem ter seus grupos e eu ficarei de lado.

No final das contas, quatro meninos que pareciam simpáticos vieram até mim e perguntaram se eu queria ser do grupo deles. Não hesitei em aceitar, mas uma única coisa se passava pela minha cabeça. Entre eles, havia um que me chamava muita atenção. Ele era moreno, alto e tinha um sorriso encantador.

Ele olhou para mim, apertou minha mão e disse: prazer, Rafael.
Foi naquele momento que senti que cada minuto naquele lugar valeria a pena.



Continua...

22 comentários:

  1. Gostei muito do texto e já quero a continuação.
    Já ouviu aquela música Fifteen de Taylor Swift? Me lembrei imediatamente dela quando li teu texto. Então, corre que esse alto, moreno e sensual é cilada, fica a dica, hahaha. Brincadeirinha.
    Beijos!

    Já passou lá no blog hoje? Tem postagem nova!
    Deixe seu comentário ;)
    Beijos de luz!

    https://tarsilamartins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tarsila!
      Ainda não conhecia a música, porém estou ouvindo nesse momento. Realmente tem muito a ver com o texto!
      É tão óbvio que é cilada, mas a gente sempre acaba mergulhando fundo.
      Obrigada pelas indicações! Beijos!

      Excluir
  2. Cada pelo do meu corpo se arrepiou depois dessa última frase carregada de promessas futuras...

    Continue logo, estou ansiosa para saber o que acontece.


    Beijos,
    Blog Gaby DahmerFanpageInstagramTwitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gaby!
      Fico feliz por saber que minhas palavras lhe tocaram.
      Assim que der, postarei a continuação!
      Obrigada por comentar!
      Beijos <3

      Excluir
  3. Eu já estou ansiosa para começar a faculdade ano que vem, esse texto me fez lembrar e estou mais ansiosa ainda hahah Me fez pensar como vai ser essa nova fase, espero que dê tudo certo. Amei o texto. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Isabela!
      Tenho certeza que dará tudo certo ano que vem para você! Estarei torcendo!
      Beijos <3

      Excluir
  4. Ahhh como gosto de ler seus textos. sempre fluídos e fácies de ler por horas. Fiquei braba quando vi que tinha chegado ao final. Já quero a continuação. Sabe que me fez lembrar do primeiro dia na facul...cheguei uns 50 minutos antes, dai sai da sala pra dar uma volta me perdi no campus e quando voltei estava lotada a sala e quase que fico sem lugar. Pra ajudar, quando fui pro lugar vago, tropecei, derrubei uma carteira e fiquei la no fundão rindo igual uma anta. O resultado foi que arrumei uns 15 amigos aquele dia, pois eram tão estrambelhados ou mais que eu.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Paulinha!
      Você não imagina minha alegria em saber que gosta dos meus textos!
      Aguarde que logo terá continuação!
      Hahahahahaah achei o máximo seu primeiro dia! Se fosse eu, morreria de vergonha e não voltaria lá nunca mais. Que bom que sua atrapalhada lhe rendeu amigos. Obrigada por compartilhar sua história.
      Beijos <3

      Excluir
  5. Super legal esses texto, pois realmente mostrar o nosso cotidiano da vida, achei bem interessante a combinação de palavras que você usou para formar esse texto. Parabéns e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Fico feliz por saber que tenha gostado do texto!
      Beijos <3

      Excluir
  6. Ah não mulher, na melhor parte tu parou ! Cara quero continuação pra ontem viu? Quando mudei de escola foi exatamente assim que eu me senti, um E.T no planeta terra ! Totalmente excluída e desorientada ! Nunca mais quero passar por isso, kkk (mas por favor poste logo o restante kkk)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, Larissa!
      Hahahaha essa é a graça da coisa! Fique ligada que logo terá continuação!
      É assim mesmo que nos sentimos, mas logo isso passa. Espero que passe logo!
      Beijos <3

      Excluir
  7. Como assim aqui tem texto autoral e eu não conhecia ainda?? To pasma, que gostosinho de ler :D Tem continuação? Vou adorar saber mais do tal Rafael, parece ser uma história que merece ser escrita, viu? Quero muito hahah Beijão

    Quero ser Miranda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rayanne!
      Tem texto autoral sim e tem váááários!
      E tem continuação também hahahah Em breve publicarei!Fico feliz que tenha gostado e queira ler mais!
      Beijos <3

      Excluir
  8. Ai que lindo. Adoro saber como um sentimento tão lindo que é o amor começou.E amei mais ainda sua última frase, talvez com um incentivo (seja ele qual for e que bom que foi o amor) as pessoas pudessem fazer valer a pena todas as portas que são abertas na nossa vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bia!
      Que comentário lindo e que me encheu de alegria!
      "Seja ele qual for e que bom que foi o amor." Que frase lindaaaa! Amei!
      Obrigada pelo comentário!
      Beijos <3

      Excluir
  9. Hum... ansiosa pela continuidade desse maravilhoso texto. Sabe que no meu primeiro dia tudo correu mal... até entrei numa aula que não era a minha, sentei e só a meio percebi que era do segundo ano de faculdade e eu tinha acabado de entrar? Só tinha vontade de abrir um buraco no chão e me enfiar nele.
    BeijinhoBom
    Paula Cardoso
    Magia nas Palavras ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paula!
      Que bom que está ansiosa pela continuidade! Fico contente por saber que gostou do meu texto.
      Caramba, que história a sua do primeiro dia! Eu enfiaria a cara num buraco com certeza!
      Obrigada por compartilhar sua história!
      Beijos <3

      Excluir
  10. Caraca, parece que eu vivi isso.. todo inicio de ano em alguma escola ou curso é exatamente desse jeito.. me sinto sozinha, sem rumo.. oprimida.. mas depois tudo passa.. quero ver a continuacao dessa historia heinnnnn!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Karina!
      Pois é, é sempre assim mesmo nos primeiros dias!
      Fique de olho que logo terá a continuação!
      Beijos <3

      Excluir
  11. Sou suspeita a falar que amo seus textos, e nesse já comentei pelo facebook. Mas ao ler novamente percebo como você está evoluindo nos seus textos. Como sempre nos faz querer viajar pela historia, sentir mais a fundo! Teu dom é incrível miga <3

    ResponderExcluir

© Escritora por um acaso / Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design / Ilustrações por: Kézia Martins
Tecnologia do Blogger.