HOME SOBRE RESENHAS ESCRITAS CONTATO PARCERIAS

Wanderlust

Há um padrão criado por alguém e imposto pela sociedade que nos diz desde pequenos que nós devemos viver nossas vidas em função de realizações pessoais. Acontece que essa mesma sociedade nos ensina que realizações pessoais, são na verdade, um padrão. 

Essa sociedade que prega tanto liberdade, insiste em nos dizer que o significado de realização é estudar, entrar para a faculdade, conseguir um trabalho chato que te dê uma boa renda, para quando ficar velho poder pagar para o seu filho estudar, entrar para a faculdade e conseguir um trabalho
chato que o dará uma boa renda, para que ele fique velho e possa pagar para o filho dele. É um ciclo que não tem fim, até que alguém resolve atrapalhá-lo.

Quem seria a pessoa que interfere? Um chefe? Alguém importante? Um influenciador? Um presidente? Não. Definitivamente, não.
Essa pessoa revolucionária não manda nem no próprio cachorro. Não consegue arrumar nem o próprio quarto, e muitas vezes não é conhecido por mais de 5 pessoas.

Esta fonte de coragem surge a partir do momento em que se desperta o amor pelo conhecer.  Varia de pessoa para pessoa. É quando abrimos os olhos para o mundo e vemos muito mais do que só um mundo. Vemos a oportunidade de estar em cada canto do mundo. A oportunidade de conhecer e pagar para ficar ainda mais rico. Mais rico de amor. Mais rico de conhecimentos. Mais rico de vontade de voltar. Viajar é a única coisa cansativa que nos deixa mais leve. Viajar é conhecer. Viajar é encontrar(-se) e encantar(-se).

E como já dizia um velho amigo meu, "Uma mala e um sorriso sempre prontos"*


*Esta é uma frase do Rafael Magalhães, autor e dono do blog Precisava Escrever.

Seja luz na escuridão

Laura Matias


Quando olhei pela janela, pingos grossos e contínuos caiam do céu e cobriam as ruas. O som da chuva tomou conta do quarto silencioso.
Estava ali sozinha inerte em meus pensamentos.
Confesso que amava o clima que a chuva trazia e o maravilhoso cheiro de terra molhada. Mudava completamente a energia de qualquer lugar e bastassem alguns pingos para que a felicidade viesse à tona.
Recordei-me do tanto de vezes que encontrei pessoas que diziam se sentir encantadas pela chuva e a boa energia que ela traz. Mas, isso não passava de palavras. Palavras em vão, pois nunca vi alguém que realmente a sentisse como deveria.
Meu passatempo favorito em tempestades de verão é o famoso banho de chuva e não há nada mais renovador do que isso.
Minha atenção foi desviada para o que acontecia lá fora.

Deixa Ser.

Fonte: Tumblr


Estranho é olhar para alguém que um dia foi tão importante para nós e agora já não é nem metade do que costumava ser.

 Dói saber que não há mais contato e que aquela pessoa te deixou para trás. Saber que um dia você confiou todos os seus sonhos e planos àquela pessoa e de repente ela parou de se importar tanto quanto você se importava com ela. Talvez ela nunca tenha se importado. 

Childhood



Portugalnummapa.com
Quando jovem, não se tem medo de fechar os olhos. Não se tem medo de sonhar. Não se tem medo de imaginar o que pode e o que não pode acontecer. Quando jovem, quer-se viajar. Conhecer. Viver. Amar. Errar. Sorrir. Chorar. Acertar. Arriscar.

Colored Books



Olá, leitores!

Esse é meu primeiro post de agosto e só consigo pensar que os vestibulares estão batendo à porta e o ano já está chegando ao fim. Como passou rápido! Eu me lembro da virada do ano como se fosse ontem.

Antes de iniciar o post, gostaria de dizer que, infelizmente, não bati a minha meta de leitura do mês de julho. O mês passou super rápido e foi um mês no qual tive que resolver muitas coisas na minha vida. Quando vi, havia passado e eu nem havia terminado as tais leituras. Os livros que estou falando, foram citados no post "Metas de leitura - Mês de Julho". Então, não farei outra meta este mês, levando em consideração que eu não dei conta ainda da meta do mês passado. Só não estou me sentindo muito mal, pois eu consegui sim ler algumas páginas e isso já é um grande passo.

Voltando ao assunto do post de hoje, estava pensando sobre algo diferente para postar, mas que tivesse o tema "livros" como base, já que é um dos assuntos principais do blog e por fazer umas semanas que não falo sobre isso por aqui. Fiquei um bom tempo com a caneta na mão sem conseguir pensar em absolutamente nada, mas a ideia surgiu do nada, quando eu nem estava pensando nisso.

Selecionei alguns colored books (livros coloridos) para fazer uma imagem para publicar no Instagram do blog e Snapchat. Fiquei pensando a respeito da foto (logo acima) e achei que seria interessante tranformá-la num post, mostrando os meus livros favoritos das respectivas cores e destacando os pontos positivos deles.

Atenção: Não é uma resenha e nem uma divulgação dos livros, portanto falarei apenas sobre o que me chamou atenção no livro e deixarei o link para a sinopse para que, caso haja interesse, consigam acessá-la.

[Resultado] Sorteio do Livro Simplesmente Acontece + Marcador de Fita


Hoje é o dia do resultado do sorteio super especial do livro "Simplesmente Acontece" de Cecilia Ahern + Marcador de fita.


Se você está ansioso para saber o resultado, continue lendo esse post!



 O sorteio foi um sucesso e, por isso, gostaríamos de agradecer. Vocês ajudaram muito a divulgar esse livro tão incrível e que está com tudo!

Esse post é bem pequenininho e rápido, pois é só para divulgar o resultado e o nome do ganhador(a).


Vamos ao que interessa!

O ganhador (a) é...

Só Por Hoje

Foto: Laura Matias


Hoje estou de férias. Só por hoje. Não me ligue, pois não atenderei. Não me mande mensagens, hoje eu não vou responder. Se quiser mesmo me ver, me encontre pessoalmente. Me dei férias, só por hoje.

Estou de férias da correria, do trânsito. Estou de férias da hipocrisia das pessoas que são obrigadas a conviver umas com as outras. Me dei férias da falta de amor e das coisas ruins. Estou de férias do barulho das buzinas dos motoristas irritados e do caos. Me dei férias dos compromissos que eu tenho. Hoje eu não vou me importar com nada. Estou de férias da importância dada à coisas inúteis.

Hoje, só por hoje, vou fazer o que  quiser. Ser quem quiser. Hoje eu estou de férias. As câmeras monitorando o mau-humor das pessoas que não respondem quando as desejo bom dia, essas câmeras não me virão hoje. Hoje, não.
Hoje eu só quero sorrisos verdadeiros vindos de pessoas verdadeiras. Quero pessoas de bem do meu lado. É só hoje. Quero estar de pé cedinho, tomar um café forte. Quero ir na praia e ver as ondas, ver as luzes distantes dos barquinhos brilhando no mar.
Esquecer que um dia existiram horários, meu relógio será o sol. Não quero correria. Ver toda a beleza que o mundo tem para mostrar. Quero tocar violão. Quero tomar sol. Quero surfar. Só hoje, tá?

Prometo que amanhã eu volto à rotina de entrar no elevador e não ser respondida ao dizer bom dia. A velha rotina de pegar um metrô lotado de pessoas vazias, enquanto fecho os olhos e ouço minha música no fone de ouvido.
A rotina de olhar para cima e em vez de céu, ver os prédios. A rotina de sonhar e sonhar e sorrir e ser feliz com o que tenho. A rotina de me perguntar quando chegarei lá.

Não estou com pressa. Tenho todo tempo do mundo. Não dizia naquela música que sou tão jovem? Pois bem. Estou traçando meu caminho, e de vez em quando eu tiro férias.
Não faz mal a ninguém descansar dos pensamentos e fazer uma pausa desse mundo. Não faz mal a ninguém deitar na areia e olhar o céu. Está tudo bem em tirar uma folga de vez em quando.
É só por hoje.

O dia em que eu não precisar mais dessas férias, saberei que cheguei na felicidade. E sempre tive a impressão de que a minha felicidade mora a muitos quilômetros daqui. Por enquanto eu sorrio para a minha vida, faço dela o melhor que ela possa ser. Só por enquanto, só por hoje.
© Escritora por um acaso / Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design / Ilustrações por: Kézia Martins
Tecnologia do Blogger.