HOME SOBRE RESENHAS ESCRITAS CONTATO PARCERIAS

Seja Como For 🌺




Seja em Marrocos ou no Hawaii.
Se for no Himalaia ou em Copacabana.
Seja na Califórnia ou na Suíça. 
Em Barcelona ou em Florença. 
Em Cusco ou em Tóquio. 

Seja em uma mansão, 
Num sobrado ou numa palafita.
Seja em edifícios ou em casas de pau-a-pique. 

Que seja fazendo uma trilha,
uma escalada, surfando 
Ou deitado na rede e tomando um café. 

O que é felicidade?

Foto: Laura :)

E mais uma vez na minha intersecção entre nascimento e morte, nesse espaço, nesse finito que eu me dou o prazer de chamar de vida, eu me deparei com aquela velha pergunta que sempre nos leva à um clássico e necessário questionamento. Aquilo que nos faz olhar para o nosso interior e tentar entender o que se passa aqui dentro. Aquele fator determinante, que nos move e nos faz acelerar a bicicleta, o que nos faz levantar da cama e sair do quarto a cada novo amanhecer. 

A verdade é que são muitas perguntas simples que nos levam a respostas complexas. São perguntas que nos fazem procurar por respostas obvias que se encontram em lugares sublimes, coisas sutis. É um aglomerado de coisas que te fazem ser exatamente quem você é, tendo assim coisas diferentes que te levam à um caminho lindo e florido: o caminho da felicidade.

Um sol lindo lá fora ☀️


Um sol lindo lá fora
Outro aqui dentro.
Sei não, acho que hoje vou demorar pra anoitecer. 

Um sol lindo lá fora 
Outro aqui do meu lado. 
Um sorriso que ilumina o ambiente. 

Um mar enorme na minha frente
E outro dentro de mim.
Um oceano de paz e bem.

Um vento certo soprando
No meu mar e no lá de fora. 

Par de Meias ♡



Uma vez, eu ganhei um par de Meias. Elas eram listradas de lilás e amarelo e tinham um ursinho azul estampado na ponta, que me encarava simpaticamente todas as vezes que eu as colocava nos pés. 

Durante as semanas seguintes, eu só queria usar aquelas meias. E até que certa noite, quando eu as vestia para dormir, elas me fizeram chorar. De emoção, de felicidade, de gratidão. 
Eu transbordei um sentimento profundo e bom, que as meias me trouxeram. Um sentimento de conforto, de não estar sozinha. Como um abraço. 
A tamanha beleza no ato tão simples de me trazer um par de Meias de uma viagem foi suficiente para me fazer amar o agrado. Logo eu, que nunca tive acesso a um ato de carinho paterno, pude presenciar o quanto é bom ser lembrada. O quanto é bom saber que alguém finalmente apareceu para segurar a minha outra mão e me ensinar a voar. Porque todo mundo precisa disso, no fundo. 

Querido Deus


Querido Deus,

Como está tudo aí em cima? Sei bem o quanto o senhor tem olhado por mim. Peço que mande um beijo para todos aí, inclusive para a minha mãezinha.

Olha, eu sei que você provavelmente recebe milhares e milhares de cartas iguais a essa, ou até mais elaboraras. Eu sei que o senhor é beeeem ocupado, e que tem vários problemas para resolver todos os dias. Não consigo nem pensar sobre como o senhor dá conta de tanto filho bagunceiro. Na verdade, claro que o senhor dá conta. Ninguém é superior a ti. Enfim, sei que já te escrevi muitas vezes pedindo muitas coisas. E já até te questionei em uma dessas cartas. Já te escrevi pedindo perdão por isso. E implorando por ajuda. Mas não vou fazer nada disso hoje.
© Escritora por um acaso / Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design / Ilustrações por: Kézia Martins
Tecnologia do Blogger.