HOME SOBRE RESENHAS ESCRITAS CONTATO PARCERIAS

Felicidade é só questão de ser

Fonte: Colírio Rosa


Você já olhou hoje para a pessoa que está sempre ao seu lado e disse que a ama? Você já parou para pensar que talvez essa possa ser a última oportunidade?

Infelizmente, a única certeza que temos na vida é a morte. E a única coisa que nos resta fazer sabendo que nunca saberemos se estaremos vivos amanhã é viver cada dia como se fosse o último. Viver da melhor maneira possível e dando o nosso melhor em cada simples detalhe.

Temos que ter em nossa mente que para hoje somente aquilo que for bom para o coração e para mente e que hoje seremos pessoas melhores do que ontem.

Quando passamos a viver a vida intensamente, percebemos o quanto o tempo passa rápido e o quanto nossa vida é breve. Você já reparou isso?

Um pouco mais de perto



Às vezes é necessário observar as coisas com uma perspectiva diferente, um outro ponto de vista. Constantemente busco por meios de observar o mundo. Ver todos os lados, todos os problemas, todas as soluções e olhar tudo de uma maneira total. E nessa totalidade, ver tudo o que está disposto na superfície do meu olhar.

Mas de vez em quando temos que ir abaixo da superfície, em um lugar mais profundo da alma. Um lugar mais profundo dessa totalidade mergulhada em um grande aquario que dividimos com mais 7 bilhões de pessoas. E a forma mais nova de observar o mundo, é também uma das melhores. É aqui, de baixo d'Água. E se eu pudesse pedir gentilmente para ficar aqui para sempre, seria pedir muito? É que tudo aqui é mais bonito. Tudo aqui tem um tom de azul, e parece estar em perfeita harmonia. Aqui não existem problemas, nem tristeza, nem dificuldades. Tudo aqui me transporta e me transborda a melhor parte de mim. E só de pensar que apenas 10% desse oceano foi conhecido na história, isso já me dá um frio na barriga. Me faz querer conhecer esses 90%. Me faz querer ficar aqui. É aquilo que dizem, quem é do mar não enjoa. Quem me dera ter a sorte de ver isso tudo. Quem me dera poder ficar nesse mundo submerso por mais tempo. É que tudo que é bom dura apenas o suficiente, e o tempo que eu podido ficar aqui definitivamente é suficiente para ver o quanto Deus é perfeito e criou coisas perfeitas como o mar. E isso tudo engloba todos os pilares da existência humana. É suficiente, e quem tem essa experiência, volta. E é aqui, neste ponto da história, que sua ligação com o oceano começa. É a partir do momento que você percebe que o mar é lindo por fora, e mais ainda por dentro. E percebe que tudo tem que ser preservado nessa imensidão. Cultivar e preservar a criação. Que sejamos gratos e capazes de a(mar) nossa casa.

Inspirações - Blogroll

Fonte: Daniella Alessandra

Olá, leitores!

O post de hoje é super único, pois é a primeira vez que escrevo algo assim. Todo bom leitor de blogs tem aqueles blogs queridinhos e que sempre visita, não é mesmo? Comigo não é diferente!

Eu gosto muito de ler blogs e estar sempre buscando referências, aprendendo coisas novas e me atualizando das novidades. Porém, o tempo para escrever para o meu blog acaba tornando um pouco difícil de acompanhar muitos blogs e estar lendo o tempo inteiro. Com isso, eu tenho poucos blogs que eu sei que irei encontrar novidades e coisas legais independente do dia que eu entrar e acabo voltando sempre neles.

Eu adoraria trazer todos de uma só vez, mas preferi dividir esse post em partes, assim, se eu conhecer um novo blog que mereça ser citado, eu poderei fazer mais para frente. Então, hoje irei citar apenas 3 blogs.


A vida sempre continua


Há certas coisas na vida que me levam à tentar entender o mundo como um todo. Onde todos fazem parte de um meio comum e não existe "cada um". Há coisas que me fazem acreditar que as pessoas não sabem mais interagir de forma humana. Há coisas que me fazem pensar que o que mais me parece faltar nos humanos é humanidade.

É que tudo quando se olha de longe, parece sem falhas, sem defeitos. Tudo parece certo e em completa harmonia quando se olha de longe. As pessoas parecem estar bem quando as vejo dando seus passos apressados pelas calçadas, pessoas que nunca se conhecerão. Pessoas que andam tão rápido que parecem esquecer de levar sua humanidade junto das inúmeras bolsas que elas carregam.

E aquele silencio ensurdecedor que se faz dentro de um vagão de metrô. Cada qual com sua vida, seus problemas, suas pessoas, seus amores, seu tempo. E quando se olha de longe, tudo parece em perfeito estado. Mas só de longe.

Quando se observa um pouco mias de perto, tudo distorce um pouco a visão. Quando se olha mais de perto, tudo muda. Aquele muro que antes parecia impecável, agora aqui de perto parece cheio de rachaduras. Aquele sorriso da secretária do oftalmologista, agora parece esconder lágrimas. Aquela pessoa que carregava um monte de bolsas na rua, as levava para um morador de rua que implorara por algo para comer. Aquela pessoa com o fone de ouvido no metrô escutava um áudio de seu filho dizendo que morria de saudade. Aquele soldado que carregava uma arma, não via a hora de levar sua mulher para jantar. Aquele vendedor de flores estava esperando um processo de adoção de uma criança. O porteiro simpático estava ansioso pela disputa da final do seu time. Aquele casal que andava de mãos dadas na beira do mar acabara de receber uma notícia ruim. Aquele morador de rua dividia sua comida com um cachorro abandonado. Duas amigas se reencontravam na rodoviária. A menina que sofria bullying pensava em suicídio. O menino que fazia bullying pensava em pedir perdão. Um rapaz comprava flores para se declarar para o amor da sua vida.

E cada um simplesmente continuou sua vida. Todos passaram, um pelo outro. mas ninguém viu mais do que a superfície de cada um. E a vida simplesmente seguiu. E ela simplesmente segue. Pessoas sorriem, choram, vivem, viajam, nascem, amam, morrem, odeiam. E existe amor em meio ao caos. Existe coração partido na despedida. Existe alegria que transborda. Existe morrer de amor. Existe sentir. É só olhar mais de perto.

Viva intensamente

Foto: Vitória Abdalla

Ver o mundo daqui é como ver tudo num tom de azul. Azul da tranquilidade. Azul da vida.

Nesse momento, eu tenho uma visão privilegiada do mundo. Eu estou do lado oposto de onde as pessoas geralmente se encontram. E eu gosto disso. Eu gosto de acordar antes do galo, pegar minha prancha e remar até bem longe onde não esteja mais à vista, sentar nela e observar as coisas daqui. Onde ninguém se dispõe a chegar.

Consigo observar pássaros que passam voando numa sintonia tão linda. Vejo o quanto eles aproveitam a vida. Não perdem um segundo sequer de seus dias. Não deixam de aproveitar nenhum deles.

Isso me faz questionar a respeito da minha vida. Será que eu realmente tenho feito com que ela valha a pena?
Sabe, às vezes me pego pensando que 24 horas é muito pouco tempo para tudo o que eu planejo viver durante os dias. Eu quero fazer tanta coisa, viver tantas experiências. E não cabe tudo isso dentro de dias que passam apressadamente.

© Escritora por um acaso / Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design / Ilustrações por: Kézia Martins
Tecnologia do Blogger.